quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

A primeira vez que perdi a virgindade com amigo do meu pai

Desde pequena sou muito assanhada , sempre gostei que os homens sentissem tesão por mim , mas tinha consciência e não me entrega para ninguém , isso até conhecer o Claudio.
Casado , com três filhos e vereador de uma cidadezinha , veio como acompanhante de meus tios para a festa de formatura de minha prima , nisso eu tinha treze anos , já tinha sido largada pelo meu primeiro namorado e já tinha pegado muitos caras , Claudio não era muito velho mais tinha idade para ser meu pai .
Ele ficaria apenas dois dias em minha casa , o que foi o suficiente para me sentir atraída por aquele homem gostoso e sedutor.
No inicio não percebi , mais ele me comia com os olhos ; ele passou a pegar em minha mão , a fazer elogios , molhava a boca quando me via ... Eu tinha certeza que ele me desejava e o que eu mais queria era uma aventura.
Fomos ao shopping , ele me chamou de canto e bem pertinho do meu pescoço disse que me desejava e que queria muito beijar a minha boca carnuda .Eu é claro que aceitei .Na noite da formatura , conseguimos dar uma escapada , fomos para o fundo do salão , eu morena , alta , com um vestido curto de festa e com o corpo já formado fiz aquele homem ficar de pau duro , ele me beijava como se fosse me engolir , passava a mão sobre meu corpo , na minha bunda , tentava erguer meu vestido mais eu mesmo achando estar preparada para me entregar preferi me conter e voltar para o salão.
Percebi que ele não estava saciado , mesmo eu não sabendo , ele queria é me devorar !
A festa acabou, ficamos mais algumas vezes naquela noite e ele foi embora , passei o meu numero de celular , mais não esperava que ele ligasse mesmo estando apaixonadissima por ele.
Foi quando na noite seguinte , o meu telefone toca , e por estranho que parece na bina constava que aquele era o numero do meu próprio celular , achei muito estranho , mais atendi .
Era o Claudio , ligando do seu próprio gabinete , dizendo que não conseguia esquecer o meu corpo , a minha boca , e suplicou que nos encontrássemos no dia seguinte .
Marcamos no shopping , era 30 de dezembro as duas da tarde ; acreditei que íamos passear pelo shopping e que tomaríamos sorvetes , pois eu ainda era inocente e acreditava em contos de fadas.
Mas não , ele me agarrou na escadaria do shopping , me encoxou e me beijou muito , fiquei até molhadinha ali mesmo , foi quando ele disse que queria ir para um lugar mais reservado , acreditando que íamos a uma praça ou coisa parecida entrei no carro , foi quando ele falou que iríamos a um Motel.
Não sabia muito bem o que era isso , nunca tinha ido , fiquei com medo mais o que eu iria fazer ?Fui , quando entramos naquele quarto barato e barrela eu parecia uma criança quando vai ao parque , estava deslumbrada , achei que era um sonho aqueles botões , aquela cama redonda ... Mal eu sabia que meu pesadelo começava ali
Ele sentou na cama , e pediu para me sentar em seu colo , me beijou toda e me deitou na cama,tirou seu sapato e foi ao banheiro , voltou nu , para meu espanto eu que nunca tinha visto um pinto , fiquei sem saber o que fazer , era agora ou nunca.
Ele se aproximou e foi tirando minha roupa , mesmo com vergonha , deixei ele me tocar , ele chupou os meus seios e brincou com o biquinho deles , beijou minha barriga , me arrepiei inteira , e colocou a linda dentro da minha xana , e a lambeu muito , lambia tudo sem piedade , e eu apenas com a perna aberta sem saber como e o que fazer , deixei ele me conduzir , ele ficou em pé e pediu que eu chegasse e lambesse com vontade o seu pau , meio inexperiente , chupei como se fosse um pirolito , ele gemia , e me chamava de ninfeta , e eu só chupando até ele me pegar pelo braço e me jogar na cama.Achei que ele iria me bater ou judiar de mim , foi quando ele deitou sobre mim , e no meu ouvido perguntou se sou virgem , eu disse que sim , e ele apenas falou que "para tudo se tem uma primeira vez."
O Claudio encaixou seu pau na minha xana apertadinha e foi empurrando , pedi que fosse devagar , mais ele meteu com tudo , e eu apenas gritei , ele socava como um cachorro , e eu só gritava e chorava como criança , nunca pensei que sentiria uma dor tão forte , suplicava pela minha mãe , mais ele só queria me fuder ate ele gozar , e a pica dele era tão dura que cutucava ate o fundo , mesmo em meio tanta dor , eu sentia um prazer gostoso ... uma vontade de dar mais ... e os meus gritos o deixava cada vez com mais tesão , ele meteu muito até gozar lah dentro sem eu perceber.
Ele me pediu para que olhasse para a cama , e vi uma mancha de sangue , ali estava a minha inocência, tão cansada e dolorida queria apenas sumir dali , mais ele me tratava com tanta doçura naquele momento , que fomos nos banhar , ele esfregava o sabonete em meu peito e na minha xana , eu via que ele sentia prazer em me lavar , me levou para cama de novo e me fez promessas de amor , e quando eu menos percebi já estava ele novamente arrombando a minha xana , me fazendo gritar , aquele pau que mexia dentro de mim me torturava, mais eu gostava , e ele gozou novamente , descansamos e ele apareceu com um remédio em mãos pedindo para que tomasse , era a pílula do dia seguinte, eu tomei e me calei , me deixou no shopping e se foi ...
A partir daquele dia passamos a nos falar diariamente , ele aparentava gostar de mim , e uma vez por mês vinha me ver , alias vinha me comer ...
Não via a gravidade do problema, ele casado me tornou sua amante...
Mais já com 14 anos eu encontrei um outro homem , e na mesma hora resolvi abandonar o Claudio , parece que eu tinha acordado daquele pesadelo , e hoje , estou casada com esse homem e para mim a minha primeira transa foi com o meu marido , pois com o Claudio foi apenas uma insignificante aventura!

Fotos

Marcadores: , , , , , , , , ,

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial