quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Secretária gata gostosa transando com amigo no banheiro do escritório

Ola, me chamo Karina e faz pouco tempo que descobri a existência deste site e depois de ler alguns contos decidi relatar o que vem acontecendo comigo. Tenho 20 anos e o que vou relatar acontece desde o ano passado quando tinha de 18 para 19 anos. Sou de classe média alta, vou iniciar o terceiro ano do curso de direito matutino, sou clarinha, olhos castanhos, cabelos quase sempre loiros, 1.65 metros de altura, e sem ser modesta, me considero bonita e como os homens dizem “gostosa”.

Tudo começou quando meu pai veio falar comigo dizendo que um amigo dele estaria precisando de uma moça para trabalhar com ele, e mesmo sendo um escritório de advocacia, não como estagiária e sim mais secretária, já que ele tem uns 80 anos e mais sai do que fica no escritório, já que ele vive de aposentadoria e de aula que ele leciona, necessitando de alguém mais pra anotar os recados e outros serviços de escritório. Por eu ser de classe social estável, nunca necessitei trabalhar, porém como seria apenas por meio período e ainda teria tempo para estudar, logo aceitei sem muito pensar.

Me dirigi ao local que fica até bem próximo de onde estudo, e entrei para conversar com o senhor advogado. Logo percebi que lá também é a residência dele, uma casa de 3 andares, em baixo o escritório, em cima, uma parte escritório e outra onde ele dormia e um outro cômodo e em cima mais para dispensa, e outros tipos de objetos que não vem ao caso.

Então conversamos pouco e logo já estava contratada, iniciando no dia seguinte. Nesse tempo de conversa passou por ali um homem, aparentando uns 35 anos, moreno jambo, mais do resto nem reparei. Foi então que o doutor chamou ele e me apresentou como nova contratada e então melhor pude vê lo, não era bonito, mas era alto, uns 1.78 a 1.80 metros, forte, musculoso, corpo “sarado”, que ele trabalhava como espécie de caseiro e ajudante geral, desde faxina, abrir o portão, consertos e que ele residia de favor num sobradinho no fundo do quintal... Então fui embora para casa.

No dia seguinte, sai da faculdade, almocei no mc donald’s próximo do trabalho e me dirigi para meu primeiro dia. Entrei no escritório e logo dei de cara com o empregado Paulo, que me deu boa tarde, veio em minha direção me dando um abraço apertado e um beijo no rosto me cumprimentando. Foi dizendo que o doutor não estava e que talvez só voltasse a noite. Então entrei no escritório com ele me acompanhando, sentei em minha mesa na recepção e ele sentou se no sofá e começou a puxar papo comigo. Ficamos conversando mais de uma hora diversos assuntos, riamos da conversa, brincávamos e então ele começou a me elogiar, e em algumas vezes me deixando sem graça e vermelha. Dizia que eu era muito linda, que tinha cara mesmo de paty, que deveria ter a pele bem cuidada, macia, que era a primeira que trabalhava ali e que vinha de carro apesar do salário não ser suficiente para tanto. Então no que eu podia eu respondia, dizendo que ganhei o carro do meu pai, recebo mesada o suficiente para bancar meus poucos luxos e que o que eu ganharia seria para meu gasto pessoal apenas pois graças a Deus sempre tive tudo que precisei.

Ele então começou a me elogiar ainda mais, meus olhos, rosto, seios, pernas e até a bunda. Pedi para ele parar pois já estava passando do limite e ele me respondeu que sabia que paty como eu amava homens assim mais safados, atrevidos, selvagens. Falei que eu não era desse tipo, que namorava um do mesmo nível social que o meu e estava muito feliz e fiz questão de mostrar a aliança de compromisso em mina mão. Então ele começou a falar só desses assuntos e não saiu mais disso, perguntando se eu amava ele, se ele me agradava em todos os sentidos, como era na cama, se eu já havia traído alguma vez meu namorado... olhava pra ele e respondia que nunca trai e que não queria falar desses assuntos. Então ele me perguntou o que eu achei dele fisicamente. Respondi que não achei ele bonito mas que tinha um belo corpo. Então ele se assanhou mais ainda e me perguntou se eu preferia um namorado que nem o meu mais certinho ou um mais safado, atrevido, que não me respeitasse. Me espantei e disse que não tinha como ele saber como meu namorado era e ele sorrindo disse que não precisava pois sabia que ele era certinho. Então eu sorri dizendo que as vezes eu desejava que meu namorado fosse do tipo safado pois ele era certinho demais em todos os momentos, mas do resto era uma ótima pessoa.

Ele então sorrindo disse que uma mulher linda como eu, precisava ter um homem de verdade, daqueles bem safados mesmo. Sorri e disse que estava muito feliz com meu namorado. Então ele respondeu que as pessoas não sabem o que querem enquanto não provam as opções e disse que se eu realmente estivesse feliz com meu namorado, já teria cortado ele por tantas safadezas que estava falando pra mim. Só disse que estava sendo educada com ele. Ele então sorriu, levantou se do sofá e disse que ele não seria nada educado comigo e foi trabalhar. Eu estava em pé mexendo no arquivo e do nada ele passou por trás de mim se esfregando e continuo como se nada tivesse feito, enquanto virei pra trás e disse “oooooo” e ele olhou, sorriu e continuou a andar. Na volta, ele novamente passa por mim e dessa vez passa a mão em minha bunda, de forma rápida sem parar de andar. Chamei ele de louco e que estava faltando com o respeito e ele respondeu que louco ele seria se me respeitasse. Então no período de final da tarde perto de eu ir embora ele veio em mim e perguntou se eu gostaria de conhecer a parte de trás da casa, ou seja, o quintalzinho e o sobradinho onde ele morava. Respondi que não havia necessidade e ele respondeu que havia sim já que eu iria trabalhar lá teria de conhecer o local. Então acabei indo.

Chegando lá vi o quintalzinho e então ele entrou no sobradinho e me chamou pra conhecer como era por lá e eu recusei. Ele insistiu tanto e veio na minha direção, pegou em minha mão e me levou pra dentro da casa. Mostrou a cozinha, sala e o banheirinho em baixo. Tudo muito bonito e mobiliado, pois foi o doutor quem comprou quase tudo. Então ele quis que eu subisse a escada para conhecer a parte de cima e depois de alguma insistência ele me levou. Mostrou um outro banheirinho e depois me levou pra mostrar o quarto dele. Muito bonito e bem decorado, nem parecia quarto de homem rs. Ele disse que era o mínimo que podia fazer pelo enorme favor do doutor em deixar ele ficar por lá. Ele então sentou se na cama e me chamou pra sentar com ele e conversarmos um pouco. Disfarcei e disse que já estava na hora de eu ir e ele respondeu que ainda tinha tempo e que eu de carro chegaria rápida em casa. Sentei e na cama e ele aos poucos veio chegando bem perto de mim e sempre conversando assuntos safados, sempre me elogiando. Então ele quase colado em mim disse que tinha lido num site erótico que a mulher que masturba o homem com a mão e ao mesmo tempo faz oral nele e deixa ele gozar em sua boca quer dizer que ela está toda entregue ao homem. Eu ri e disse que nunca tinha ouvido ninguém falar disso. Ele perguntou se já tinha acontecido isso ou parecido comigo e respondi que não.

Então ele sorrindo disse que iríamos descobrir se isso era verdade ou não. Ele pegou minha mão e botou por dentro do shorts dele e fez eu ficar acariciando ele. Eu sem saber explicar não consegui impedir e mesmo ele soltando a minha mão eu continuei a caricia e aos poucos ele tirou o shorts e cueca e me fez eu ficar acariciando e depois conduziu minha cabeça até o pênis dele, o qual por pura maluquice acabei abocanhando. Então fiquei mamando ele por um bom tempo, hora lambendo, deslizando os lábios e língua, ora ele bombando em minha boca, até que ele pediu pra eu punheta lo com uma mão e o resto do espaço deixar minha boca pois ele iria gozar em minha boca e eu sem raciocinar acabei obedecendo e assim foi indo até ele começar a gritar que ia gozar e para eu tirar a boca de lá, mas não o fiz, fazendo ele gozar em minha boca tirando a mão e introduzindo ele dentro da minha boca. Ele ainda fez eu mamar mais um pouco para limpar. Depois disso ele sorriu dizendo que eu mesma quis essa situação e nada mais fiz do que sorrir, então ele me pegou e disse que agora ele quem iria sentir meu gosto. Ele me sentou na cama, tirou minha calcinha, levantou meu vestido e começou a me beijar em baixo, fazendo me contorcer toda. Não demorou muito e eu estava tendo um orgasmo na boca dele. Então mesmo assim as vezes ele introduzia o dedo nela só pra me provocar mais. Acabada a brincadeira ficamos os dois deitados descansando e ele me chamando de safada, de gostosa. Então ele jogou o corpo dele por cima do meu e ficou acariciando minha vagina com o pênis dele brincando na entrada. Isso já me fazia ficar toda acessa, até que ele começou a falar que eu era a vaquinha e cadelinha dele, que ele era meu dono e que era pra eu pedir pra ele enfiar em mim. Então sem muito relutar já estava pedindo pra ele me penetrar. Então ele perguntou se ele era o meu macho e eu louca de prazer disse que sim. Então ele pegou e aos poucos foi introduzindo dentro de mim e não demorou muito pra ele ficar bombando rapidamente e com uma certa força, fazendo eu sentir mais prazer ainda. No final depois de um bom tempo quando ele conseguiu ter um orgasmo eu já havia tido dois orgasmos. Depois ficamos um pouco mais deitado descansando, ele tocando e brincando com meus seios. Quando foi a hora de ir embora ele ainda fez eu fazer mais um oral nele que mesmo estando mole no inicio, não demorou muito e novamente estava como uma pedra fazendo ele ter um outro orgasmo e eu também tendo um mesmo sem ele me tocar.

Depois de tão rapidamente ficarmos juntos logo no primeiro dia de trabalho, não houve um único dia que não ficávamos juntos, seja só um oral, uma rapidinha ou uma bem demorada. Depois de 3 meses terminei com meu namorado, ficando só com ele. Nesse tempo de mais de 2 anos, fiquei também com o primo dele, com o consentimento do meu ficante, pois sem entrar em detalhes, aconteceu algo entre os dois e Paulo ficou devendo um favor e sobrou pra mim. Porém o primo dele apesar de não ter o mesmo corpão de Paulo, ele sim era bonito e safado o suficiente para saber como dar prazer a uma mulher. E até hoje continuo na mesma rotina, faculdade, trabalho no mesmo local, no mesmo dia a dia.

Secretária gostosa

Marcadores: , , , , , , , , , , , ,

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial